sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Ateus ficam sem respostas: Piloto salva a vida de 140 passageiros depois de "ouvir a voz de Deus"

INDONÉSIA.- Um piloto salvou a vida de 140 passageiros , logo após um forte terremoto e tsunami que devastou a cidade de Palu. Ele disse que sentiu " a voz de Deus " em seu coração que ele teve que decolar rapidamente. 

Um terremoto de magnitude 7,5, seguido de um tsunami, atingiu a ilha de Sulawesi no mês passado. Quase duas mil pessoas morreram e mais de 5 mil pessoas ainda estão desaparecidas, segundo autoridades. 

" Naquele dia da tragédia eu me senti desconfortável e não sabia por quê " , disse o piloto Ricosetta Mafella, de 44 anos, em um culto na igreja Duta Injil, em Jacarta. 

Para acalmar esses sentimentos, MafellaEle começou a cantar canções de adoração no cockpit do avião. "Normalmente eu só canto, mas naquele dia eu queria louvar ao Senhor ", disse ele. 

Quando estavam prestes a aterrissar no aeroporto de Palu, o vento estava excepcionalmente forte e Mafella " ouviu uma voz em seu coração ", o que o levou a se mover novamente antes de aterrissar. 

Quando ele pousou e os passageiros deixaram o avião e a transferência começou , o piloto sentiu que o próximo vôo deveria ser rápido . Ele instruiu sua equipe a fazer uma breve pausa de 20 minutos antes de o avião decolar para Jacarta. 

"Eu não saí do estande e pedi permissão para a torre de controlesair três minutos mais cedo do que o esperado " , disse Mafella, recebendo 

aprovação do controlador de tráfego aéreo e preparando a partida, mas Mafella foi tomada por um senso de urgência tão intenso que rompeu com os procedimentos de vôo padrão e acelerou acompanhar . "Eu não sei por que, mas minha mão continuou empurrando a alavanca, fazendo com que a aeronave acelera , " diz, não percebendo que a decolar, o terremoto ocorreu . 

Mafella e 147 passageiros e tripulação de voo não tinha idéia do que acabara de acontecer no solo, mas do cockpit, o piloto viu ondas enormes na praia."Eu tentei ligar para o controlador de tráfego aéreo algumas vezes para dizer que vi algo, mas não houve resposta", disse ele à BBC. 

"Se eu tivesse esperado para decolar três minutos depois, não teria conseguido salvar os 140 passageiros , porque o asfalto da pista estava subindo e descendo como uma cortina ao vento", explicou. 

"O que quer que aconteça, devemos estar calmos, não entre em pânico , para que possamos ouvir claramente a voz de Deus que vem a nós através do Espírito Santo", disse o piloto.