segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Autoridades comunista chinesas queimam Bíblias e obrigam cristãos a renunciar à fé

As autoridades comunistas chinesas queimaram Bíblias e forçaram os cristãos a assinar documentos renunciando à sua fé, à medida que a repressão às igrejas cristãs em Pequim e várias províncias se intensifica . 


A supressão das liberdades religiosas faz parte de uma campanha oficial contra a religião  que exige lealdade ao partido comunista ateu e, assim, elimina qualquer possível desafio ao poder do partido no país. 

"A comunidade internacional deve estar alarmada e indignada com esta violação flagrante da liberdade de religião e crença"Disse Bob Fu da China Aid, que recentemente publicou um vídeo denunciando este fato. Em 

A adição à queima de Bíblias e cruzes, as autoridades chinesas têm forçado os cristãos a renunciar à sua fé através de documentos , não para perder benefícios sociais, de acordo com a Fox News. 

Bob Fu disse que o governo está tentando para impor o cristianismo , a religião com os princípios nacionalistas e lealdade exigente para o Partido Comunista. 

do Centro americano para lei e Justiça iniciou pedidos para abordar a repressão da liberdade religiosa na China "O governo chinês está tentando impedir o avanço do cristianismo. " Essa flagrante perseguição não pode ser tolerada"A organização disse em sua petição, que já foi assinada por mais de 40.000 pessoas até agora. 

Estamos tratando da severa perseguição dos cristãos chineses nas Nações Unidas", acrescentou a organização. "Estamos trabalhando internacionalmente para pressionar". para a China parar de perseguir os cristãos ".