sexta-feira, 12 de outubro de 2018

NASA avisa que a Terra está mudando o seu eixo... e os humanos são culpados

A Nasa diz que a Terra mudou mais de 10 metros no século passado porque está cambaleando - e é parcialmente culpa da humanidade. 

Cientistas que trabalham no Laboratório de Propulsão a Jato da agência espacial, na Califórnia, estão investigando a oscilação da Terra - ou "movimento polar". 

A Terra flutua e se inclina levemente em seu eixo porque não é uma esfera perfeita e não gira suavemente. 

Agora a NASA diz ter identificado três razões principais pelas quais o planeta se move dessa maneira. 

O primeiro fator é o rebote glacial, que os cientistas costumavam pensar que era o único responsável pela oscilação.

"Há um efeito geométrico ... terá um impacto maior na mudança do eixo de rotação da Terra do que em uma massa próxima ao Pólo."

Eric Ivins
Esse rebote ocorre quando as geleiras cobrem uma grande área, fazendo com que a superfície do planeta seja comprimida e protuberante na borda do gelo.

Como geleiras derreter as mudanças salientes e isso redistribui a massa da Terra. Embora o último período glacial tenha terminado há 26.000 anos, o planeta ainda está mudando lentamente de forma.

A segunda razão é chamada de "convecção do manto", na qual o deslocamento de grandes rochas no núcleo da Terra causa uma oscilação.

Mas a terceira e última influência, um ambiente de aquecimento rápido graças à mudança climática, da qual os humanos são parcialmente culpados. 

O derretimento das calotas polares na Groenlândia significou que 7.500 gigatons de gelo foram transferidos para o oceano. 

Isso mudou a distribuição de peso e pode ter contribuído para a oscilação. 

Eric Ivins, do JPL, disse: "Há um efeito geométrico de que se você tiver uma massa a 45 graus do Pólo Norte - que é a Groenlândia - ou do Pólo Sul (como as geleiras da Patagônia), terá um impacto maior na mudança Eixo de rotação da Terra do que uma massa que fica bem perto do pólo. ” 

Você pode ver uma demonstração interativa da oscilação da Terra no Polar Motion Simulator da NASA.