terça-feira, 16 de outubro de 2018

Paul McCartney descreve a incrível experiencia de estar face a face com Deus

Sir Paul McCartney descreveu sua experiência de se encontrar face a face com Deus, uma entidade " surpreendente, imponente " que ele diz ter se parecido com " uma parede maciça ".


O cantor e compositor de 76 anos, que estará em turnê com um novo álbum ainda este ano, admitiu que a experiência teve um grande impacto em sua vida.

Falando ao The Sunday Times Culture, a lenda dos Beatles disse: “Uma vez eu tomei uma droga, DMT. Havia o dono da galeria, Robert Fraser, eu, alguns outros. Nós fomos imediatamente pregados no sofá. E eu vi Deus, essa incrível coisa imponente, e fui humilhado ”.

Ele passou a descrever Deus como " enorme " e como " uma parede maciça que eu não podia ver o topo, e eu estava no fundo ... Sentimos que tínhamos visto uma coisa superior ".

Dimethyltryptamine - conhecido como DMT - é uma droga alucinógena que ocorre naturalmente em plantas e animais, incluindo seres humanos.

Geralmente fumado ou injetado, a droga provoca “ viagens ” intensas e abstratas , com muitos usuários relatando quase experiências fora do corpo.

Falando sobre essa visão de Deus como " uma pista ", ele passou a descrever um momento " emocionante " que mais tarde ocorreu após a morte de sua primeira esposa, fotógrafa e ativista Linda.

Enquanto estava de luto, ele passou um tempo no país, onde viu um esquilo branco que ele acredita ser “ Linda, volte para me dar um sinal ”.

" Foi um grande momento - emocionou-me ", disse ele. “ Arrepios. Obviamente, não tenho provas de que foi ela, mas foi bom pensar nisso. “

O Egyptian Station - o 17º álbum solo de McCartney - foi lançado em 7 de setembro.

O álbum conceito será seguido por uma turnê mundial, começando no Canadá em 17 de setembro, antes de seguir para os EUA, Japão, Dinamarca e Europa.