quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Imigrantes muçulmanos quebram rosto de homem idoso porque seu cão "cheirava mau"

Um belga de 68 anos teve seu rosto quebrado em 11 lugares depois de receber uma surra violenta de imigrantes muçulmanos que ficaram ofendidos com o cheiro de seu cachorro.

A emissora belga RTV relata que o homem, Lucas Claes, estava passeando com seu cachorro em um parque em Antuérpia quando este foi atropelado pelo grupo de imigrantes. As estatísticas mostram que cerca de 75% das crianças em Antuérpia, a segunda maior cidade da Bélgica, têm antecedentes migrantes.

Depois de discordar da gangue de migrantes que seu cachorro “cheirava”, o pensionista foi submetido a um ataque brutal e perdeu a consciência.

"Acordei quando uma mulher disse: 'Senhor, você está bem'", disse Claes, que descreveu seus atacantes como "estrangeiros".

Claes foi levado às pressas para o hospital, onde foi tratado por 11 quebras em seus ossos faciais.

Relata o site Infowars: Claes disse que, apesar de estar traumatizado pelo incidente, ele não deixou que isso afetasse sua rotina, comentando: “O que mais você pode fazer? O cachorro precisa ser caminhado, não há outra opção.

Apenas um dos cinco suspeitos foi preso pela polícia.

Esta não é de forma alguma a primeira instância de migrantes que assaltam uma pessoa idosa em Antuérpia.

Em julho , uma idosa deficiente foi abordada por uma gangue de uma dúzia de jovens migrantes, apedrejados com grandes pedras e chamada de “suja e fedorenta belga”.

Como Molenbeek, Antuérpia é notória por partes de guetos habitados por imigrantes onde o crime e os ataques físicos são comuns.

No ano passado, o prefeito foi forçado a proibir a realização de reuniões públicas na cidade após distúrbios entre imigrantes turcos e curdos. Antuérpia também foi atingida por distúrbios generalizados em áreas migratórias em 2002.