terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Descoberta histórica: Arqueólogos identificam o anel de Pôncio Pilatos

O Anel foi descoberto há mais de 50 anos, mas só agora foi decifrado.
Vistas e corte transversal de um anel de dedo que os especialistas dizem pertencer a Pôncio Pilatos. 

O anel havia sido descoberto há meio século durante uma escavação liderada pelo professor Gideon Forster, da Universidade Hebraica de Jerusalém, mas sua origem continuou sendo um profundo enigma para os especialistas. 

No entanto, recentemente, o significado da inscrição do anel foi decifrado e permitiu aos estudiosos verificar a quem o anel pertencia.

Pôncio Pilatos foi o quinto prefeito da província romana da Judéia e governou entre os anos 26 e 36.

Seu nome ficou na história como aquele que ordenou a crucificação de Jesus.

Agora, quase 2.000 anos após sua morte, os investigadores israelenses encontraram uma nova e única evidência de sua passagem pelo mundo: um anel de bronze que teria pertencido a ele.

O curioso anel foi descoberto junto com milhares de outros artefatos em 1968, durante uma escavação em Heródion, a fortaleza construída pelo rei Herodes, o Grande, entre 23 e 20 aC, no que hoje é a Cisjordânia.

No entanto, a origem, o histórico e o proprietário do anel escaparam da história até agora.

Recentemente, uma equipe liderada pelo Dr. Roee Porath, da Universidade Hebraica de Jerusalém, realizou um tratamento de limpeza no anel que permitia decifrar a inscrição gravada: “Pilatos”, em grego, segundo o Haaretz.

O anel foi descoberto há mais de cinquenta anos, mas sua inscrição só foi recentemente decifrada. Crédito de imagem: C. Amit, Departamento de fotografia da IAA
Por causa de suas características, os pesquisadores não têm dúvidas de que se refere a Pilatos.

A forma do anel sugere que era um objeto usado para selar documentos e que era usado diariamente. Foi diretamente empregado pelo próprio Pôncio Pilatos, ou por subordinados que usaram o anel em seu nome.

A análise científica do anel foi publicada no célebre semestral Israel Exploration Journal,  na semana passada, pela Sociedade de Exploração de Israel , de 104 anos de idade  . 

"Era importante publicar um artigo científico cuidadoso", disse ele. "Mas, na prática, temos um anel com o nome Pilatos e a conexão pessoal apenas clama", disse Porath.