quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Estudantes adoradoras de Satanás planejavam matar 15 alunos e beber o seu sangue

Duas estudantes do ensino médio na Flórida foram presos terça-feira:

Autoridades informaram a imprensa sobre a prisão de um garoto de 11 anos e 12 anos, acusado de conspirar para atacar estudantes do ensino médio com facas.

Dois estudantes do ensino médio na Flórida foram presos terça-feira depois de terem inventado uma "conspiração para matar estudantes" através de uma variedade de armas, incluindo um cortador de pizza, disse a polícia.As meninas - com idades entre 11 e 12 anos - "queriam matar pelo menos 15 pessoas", disse Joe Hall, chefe de polícia de Bartown, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira.Os dois "estavam esperando no banheiro por (uma) oportunidade de encontrar crianças menores que poderiam dominar para serem suas vítimas".

Ambas as meninas foram revistadas em um escritório da Bartow Middle School, onde uma faca de açougueiro estava localizada com uma das alunas.
Facas, tesouras e um cortador de pizza também foram encontrados, segundo a Fox 13 .

As meninas admitiram aos investigadores que eram "adoradoras de Satanás".

As meninas, alegou Hall, disseram "estavam dispostas a beber sangue e possivelmente a comer carne".“Enquanto eu estava lá ontem à noite [e] assisti a essas entrevistas, não acredito que isso fosse uma piada”, disse Hall.

Uma faca de açougueiro estava localizada com um dos alunos quando eles foram revistados no escritório da escola. Depois que as meninas foram levadas em custódia, as autoridades teriam vasculhado suas casas e descoberto mais planos de ataque adicionais.

Um mapa desenhado à mão da escola foi supostamente descoberto com as palavras "Vá para matar no banheiro", escrito em cima dele.Uma das mensagens de texto trocadas em uma conversa encontrada pelas autoridades supostamente dizia: "Vamos deixar partes do corpo na entrada e depois nos matar".

Um mapa desenhado à mão da escola foi supostamente descoberto na casa de uma garota com as palavras "Vá para matar no banheiro", escrito em cima dela.Em um comunicado  postado no Facebook , Hall disse que ninguém foi ferido no incidente, e agradeceu à equipe da escola por "impedir que essa trama se tornasse uma tragédia". O chefe de polícia disse que todos os protocolos de segurança implementados na terça-feira funcionaram e reiterou a frase-chave da lei: "Se você vir alguma coisa, diga alguma coisa"."Funcionou neste incidente", disse ele.