terça-feira, 19 de março de 2019

Empresário oferece R$ 1 milhão e 200 mil reais a quem quiser casar com a sua filha!

Em muitos países, ainda se usa que o noivo dê um dote para a família da futura noiva, para compensá-la pela perda de sua filha, que então terá que ir para outro lar.

Há, no entanto, um homem que vai contra a corrente, não no sentido de rejeitar o dote, mas pelo fato de querer dar ao futuro genro uma quantia em dinheiro. Se isso já soa estranho aos seus ouvidos, espere até conhecer os outros detalhes dessa incrível história tailandesa.

O nome dele é Arnon Rodthong, tem 58 anos e seu maior desejo é que sua filha de 26 anos, Karnsita, se case logo. O problema é que Karnsita ainda é solteira; ocupada ajudando seu pai a administrar uma empresa familiar em Durião, na província de Chumphon, uma região onde a família também possui muitas outras terras.

Para concretizar o seu sonho, Arnon decidiu oferecer um dote para quem se oferecesse a se casar com Karnsita: US$ 315 mil, juntamente com a sua fazenda de durião, a maior da região, avaliada em vários milhões de dólares.

Obviamente, o candidato ideal deve atender aos três requisitos a seguir:

1. “Não precisa ser muito inteligente, desde que saiba ler e escrever.”
2. “Ele deve ser um trabalhador, absolutamente não preguiçoso”.
3. “Ele deve ter cuidado com o dinheiro e amar o durião”.
Para quem não sabe, o durião é um fruto ligeiramente oval, coberto de pontos e apelidado de “o pior do mundo”: tem um cheiro forte e rançoso que permeia a casca exterior. A empresa do Sr. Rodthong trabalha 50 toneladas por dia.

Arnon explica: “Quero que alguém cuide dos meus negócios e os faça prosperar, não uma pessoa com um diploma de bacharel, um mestrado ou um filósofo, quero um homem diligente, alguém com uma atitude produtiva”.

Isso porque, claramente, “assim que eu tiver um genro, renunciarei a todos os bens para ele”.

E Kernsita, o que acha da oferta do seu pai? Ela só ficou a conhecer o gesto do pai através de um amigo, que lhe mostrou o anúncio e, no fim, acabou por reagir bem.

“Fiquei surpreendida, mas também posso ver o lado cómico”. E sobre a oferta, ela acrescenta: “É verdade que eu ainda sou solteira, se tenho que casar com alguém, só quero que ele seja uma pessoa diligente e boa, que ame a sua família”.

Karnsita, no entanto, deu a entender que poderia acabar em conflito com o marido, pois ela gostaria de usar o dinheiro deste dote para “uma cirurgia plástica na Coreia”.

Se está interessado, saiba que a rica tailandesa fala fluentemente chinês e inglês e que, apesar de ter irmãos mais velhos, nenhum deles reagiu de maneira hostil à proposta do pai.

Existe alguém que queira se candidatar?