quinta-feira, 23 de maio de 2019

Primeira operação em mulher-trans a ganhar vagina feita de pele de tilápia é um sucesso

Com o passar do tempo, a pesquisa biológica torna-se cada vez mais avançada. Isso inclui cirurgias relacionadas a gênero, como a reatribuição de sexo. Recentemente, uma primeira cirurgia para o mundo surgiu e tem sido um sucesso. 

Uma mulher transexual tornou-se a primeira pessoa no mundo a fazer cirurgia reconstrutiva da vagina com a pele de tilápia.

Pode parecer um pouco duvidoso (trocadilho intencional), mas uma vagina de pele de peixe provou ser incrivelmente útil. A mulher, 35 anos, é conhecida apenas como Maju. Ela primeiro foi submetida a cirurgia de redesignação em 1999, no entanto, não foi feita corretamente e as coisas correram um pouco errado no pós-operatório. A operação fracassada fez com que seus genitais se estreitassem e "colapsassem", efetivamente tornando-os inúteis.

A pele de peixe, que é inodora, obviamente tem que passar por uma fase de preparação rigorosa antes de estar pronta para ser usada. Há um processo intenso de esterilização para começar e, uma vez concluído, passa por outro período de terapia de radiação para matar qualquer vírus remanescente. Então, se mantido refrigerado, pode ser armazenado por até dois anos. Isso significa que o material pode ser distribuído com segurança para centros de tratamento em toda a América Latina, assim como em outros países no exterior.

Não é apenas uma cirurgia reconstrutiva que está sendo usada em ambos. A pele de tilápia também está sendo cada vez mais usada em queimaduras por ser rica em umidade e colágeno. Acredita-se que isso interaja com o sistema imunológico do paciente para acelerar a cura. Após uma semana, é removido sem necessidade de trocas diárias de curativos.

A operação foi realizada pelo professor Leonardo Bezerra (foto) da Universidade Federal do Ceará

A operação em si foi realizada por cirurgiões da Universidade Federal do Ceará e liderada pelo professor Leonardo Bezerra. O Professor disse que eles foram capazes de criar uma vagina de comprimento e espessura similar a uma vagina natural . Ele passou a dizer que Maju estava andando bem e não tinha dor, ela estava urinando corretamente e então eles consideraram o procedimento um grande sucesso.