terça-feira, 4 de junho de 2019

Mulher afirma ser a dona do Sol e quer cobrar a todos pelo seu uso

María Angeles Durán é espanhola e tem em seu poder um documento totalmente legal que a reconhece como a proprietária absoluta do sol desde 2012. O mais incrível é que ela colocou à venda pedaços de metros quadrados do Sol acompanhados de documentos de propriedade, por um euro cada.

Ela começou a fazer isso ano seguinte depois de realizar o processo legal, que chegou a uma conclusão: depois de passar milhões de anos e nenhum dono da estrela aparecer, Maria poderia reivindicá-lo como sua propriedade.

A mulher começou a tentar ser dona do Sol em 2010, quando viu que um empresário norte americano chamado Dennis Hope havia feito o mesmo com a Lua, Marte, Vênus e Mercúrio. “O espaço exterior…não está sujeito à apropriação nacional por reivindicação de soberania”, dizem documentos legais que ela elaborou em um tabelião local. “Nada sobre a propriedade individual!

Sem dúvidas, ela cumpriu um de seus sonhos ao reivindicar legalmente o sol e se tornar o proprietária. Um tópico que foi muito falado foi que ela tentou aproveitar a situação para obter um benefício econômico, cobrando todos aqueles que usa a luz da estrela.

Conseguir a posse do sol foi fácil para María, mas vender partes dele pela internet não foi fácil.

Então, em 2013, já acreditando ser dona da estrela central do sistema solar, Maria abriu uma loja no eBay e começou a leiloar pedaços de metros quadrados do Sol acompanhados de documentos de propriedade, por um euro cada.

O eBay, entendendo que ela se encaixava na violação de sua política de “bens intangíveis” basicamente é proibido vender coisas que não existem, a expulsou de sua plataforma.

Quando percebeu que sua conta havia sido fechada, Maria processou o site por quebra de contrato.

De acordo com o jornal La Voz de Galicia, um tribunal espanhol concordou em ouvir o caso.
“Eu não sou uma pessoa estúpida e conheço a lei”,disse Maria sobre sua reivindicação de propriedade solar, em 2010. No processo, a mulher argumenta que o sol é um objeto real e tangível.

Atualmente, ela vende os certificados de propriedade de pedaços do Sol em seu próprio site, a um euro cada.