segunda-feira, 3 de junho de 2019

Mulher grávida é queimada por família por conta de casamento entre castas

Uma mulher morreu e seu marido está lutando por sua vida, depois que eles foram incendiados supostamente por membros da família que se opunham ao seu casamento inter-casta.

Mangesh Ransingh (23) e sua esposa de 19 anos, Rukmini, que estava grávida de 2 meses, teriam sido imolados no dia 1º de maio por três membros da família do lado da noiva. Os atacantes incluíram o próprio pai da mulher.

RT relata: As coisas se tornaram violentos quando Ransingh veio para pegar sua esposa de uma visita à casa de sua família em uma aldeia de apenas algumas horas de Mumbai em maio 1. A família  supostamente  se recusou a liberar Rukimi, altura em que Ransingh entrou em uma briga com dois dos tios de Rukmini e seu pai. Os três homens  supostamente  agrediram o jovem casal antes de jogá-los em querosene e incendiá-los.

“ Eles amarraram o casal e os incendiaram dentro da casa, trancaram e saíram. Algumas pessoas viram a fumaça e abriram a porta ”, disse a  repórteres o irmão de Ransingh  . Os dois foram levados para um hospital próximo, mas os ferimentos da jovem já eram muito graves e ela morreu pouco depois de chegar. O próprio Ransingh foi severamente queimado e ainda está lutando por sua vida.

Antes de morrer, Rukmini conseguiu nomear seu pai e dois tios como os responsáveis ​​por queimá-la e seu marido,  segundo  a mídia local. Seus dois tios foram presos e enfrentarão acusações de homicídio; a polícia diz que eles ainda estão em busca do pai.

A família de Rukmini se opôs ao casamento porque os dois vieram de diferentes castas, e até se recusaram a comparecer ao casamento, segundo o irmão de Ransignh. Ransignh era um Lohar que é tradicionalmente uma classe de artesãos, onde Rukmini veio da classe de Pasi “ intocável ” e trabalhava como empregado doméstico.