domingo, 9 de junho de 2019

Papa Francisco aprova a mudança na oração do pai nosso

O Papa Francisco aprovou oficialmente uma mudança na oração do pai nosso, descrita em Mateus 6:13 , que substitui "não nos levem à tentação", com "não nos levem à tentação" . 

O Vaticano divulgou a mudança em 22 de maio , após 16 anos de pesquisa por especialistas que encontrou um erro na tradução atual "de uma teológica, pastoral e estilisticamente , " de acordo com informações da página os EUA  uCatolic . 

O Papa assegura que a nova versão é melhor porque a primeira tradução implica que Deus leva as pessoas à tentação, uma ação que vai contra a sua natureza de Deus como boa e santa. 

"Um pai não faz isso, um pai ajuda você a se levantar imediatamente", disse Francisco sobre o versículo em questão. " É Satanás quem nos leva à tentação, essa é a sua obra ." 

Por anos, os cristãos lutaram com o significado real por trás de " não nos deixem ". Depois de mais de 16 anos de estudo, alguns pesquisadores bíblicos dizem que uma melhor tradução das Escrituras seria: " Não nos abandone quando estamos em tentação ". 

O falecido teólogo Charles Spurgeon explicou durante um sermão em 1863 que a palavra "tentação" em Mateus 6:13 na verdade tem dois significados,tanto a tentação de pecar como a confrontação de provações e tribulações. 

Enquanto Spurgeon concorda que Deus não nos tenta , ele argumentou que Deus nos enviará para provações e situações nas quais a tentação de pecar está sempre presente . 

"Deus não tenta ninguém", disse Spurgeon. "Que Deus tenta no sentido de incitar o pecado, é inconsistente com a sua natureza e totalmente contrário ao seu caráter conhecido , mas que Deus nos leva a esses conflitos com o mal que chamamos de tentações, não é apenas possível, mas também usual." 

A Igreja Católica está usando a tradução da Bíblia da Vulgata em latimpara tentar determinar a melhor expressão. Mas Spurgeon argumentou em seu sermão que ele acredita que a versão original grega , que diz "não nos deixe cair em tentação ", é a melhor. 

O Dr. Corne Bekker, da Escola de Divindade da Regent University, concorda com a análise de Spurgeon. Ele disse que, para entendê-lo, devemos nos perguntar: " Qual é o propósito da tentação ?", Segundo a  CBN News . 

"Deus nos permite ser tentados, e acho que duas coisas acontecem: nos conhecemos um pouco melhor e, claro, o que aprendemos é que não temos recursos contra o pecado, mas o mais importante é que conhecemos o próprio Deus".. Temos que lembrar a seguinte frase na Oração do Senhor: " e nos livrar de todo mal ". Ele é capaz de fazer isso , "disse Bekker.