terça-feira, 10 de setembro de 2019

Etiópia planta 353 milhões de árvores em 12 horas e estabelece novo recorde mundial

Jovens etíopes participam de uma campanha nacional de plantio de árvores na capital Adis Abeba, em 28 de julho de 2019. - A Etiópia planeja plantar quatro bilhões de árvores até outubro de 2019, como parte de um movimento global para restaurar as florestas. ajudar a combater as mudanças climáticas e proteger os recursos. 

O país diz que já plantou quase três bilhões de árvores desde maio. 

Em 29 de julho, a Etiópia estabeleceu um novo recorde mundial plantando mais de 353 milhões de árvores em apenas 12 horas . Em 2017, a Índia plantou mais de 66 milhões de árvores em meio dia em um impulso ambiental recorde (em 2016, a Índia estabeleceu um recorde mundial plantando mais de 50 milhões de árvores em um dia).

Como parte da “Iniciativa Verde do Legado” do primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed para plantar quatro bilhões de mudas durante a estação chuvosa (que termina em outubro) para combater os efeitos do desmatamento e das mudanças climáticas no país propenso à seca, mais de 100.000.000 de árvores foram plantadas após um período de seis horas. Após o período de 12 horas, Abiy twittou que a Etiópia não apenas alcançou sua "meta coletiva #GreenLegacy", como a excedeu. Um total de 353.633.660 mudas de árvores foram plantadas quando seu objetivo era plantar 200 milhões de árvores em um dia.

Nos últimos anos, a Etiópia sofreu massivamente os efeitos da crise climática, incluindo degradação do solo, erosão do solo, desmatamento e secas e inundações recorrentes exacerbadas pela agricultura. Os relatórios indicam que somente em 2017, mais de 2 milhões de animais morreram no país africano devido à seca.

Segundo a Farm Africa, uma organização que trabalha nos esforços de reflorestamento na África Oriental e ajuda os agricultores a sair da pobreza na Etiópia, menos de 4% da terra do país é florestada, em comparação com cerca de 30% no final do século XIX.

Um estudo recente estima que 1 trilhão de árvores novas poderia extrair quase 750 bilhões de toneladas de dióxido de carbono da atmosfera - ou quase o que os humanos liberaram nos últimos 25 anos - ao longo de várias décadas.