quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Africana perdoa assassino que matou seu marido e seus 6 filhos

Monica Kambi que se refugiava no álcool conseguiu perdoar familiar 25 anos depois.
A história de vida de uma mulher africana, Monica Kambi, é um murro no estômago difícil de apagar da memória. 

Monica não esqueceu tudo o que aconteceu, mas conseguiu perdoar um dos irmãos que matou o seu marido e os seis filhos.

Em tempos conturbados a vida em Ruanda, África, não era fácil. Os filhos de Monica foram vítimas do genocídio perpetrado em 1994, que resultou num conflito entre os dois maiores grupos étnicos do país: os Hutu e o grupo Tutsi.

Monica e os seus irmãos pertenciam ao grupo dos Hutu, já o marido e os seus filhos pertenciam à minoria, os Tutsi.

Em entrevista ao jornal britânico Mirror, Monica não esquece a morte dos seus mais que tudo e muito menos apaga da memória os responsáveis, os dois irmãos.

Os dois homens foram presos, um deles continua detido, enquanto que Paul foi libertado dez anos depois.

Vinte e cinco anos depois Monica afirma que hoje conseguiu perdoar o irmão. "Eu amo o meu irmão, e ele é meu amigo", conta a mulher, recordando o dia em que Paul lhe estendeu a mão pedindo-lhe perdão.

"Nunca pensei que conseguisse voltar a falar com ele. Quando olho para os seus olhos consigo ver tudo o que se passou. Mas tinha de o fazer. Preciso sarar. Eu não esqueço, mas perdoei-o", continua.

Paul sente vergonha pelos seus atos e admite que o que o motivou foi o medo, despontado pelas visitas dos oficiais que, de porta em porta, incentivavam para que se matasse aqueles que pertenciam ao grupo rival. Paul decidiu agir em legitima defesa e ou morria ele ou morriam os outros.

"Eu amava aquelas crianças. Mas naquele momento eu não sentia nada por eles. No momento seguinte senti-me envergonhado, eles era meus sobrinhos", revela ao jornal britânico.

Depois de ficar sozinha no mundo, Monica refugiou-se no álcool. A reconciliação com o irmão permitiu-lhe deixar o vício e começar uma vida do zero