segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Alienígenas provavelmente serão descobertos em 30 anos, diz astrônomo ganhador do Prêmio Nobel

Um astrônomo premiado com o Nobel previu que os humanos encontrarão evidências de vida alienígena nos próximos 30 anos. 

Na terça-feira, o professor Didier Queloz , da Suíça, disse estar "convencido" da existência de vida  extraterrestre depois de ganhar o Prêmio Nobel de Física de 2019 . 

"Não acredito que somos a única entidade viva do universo", disse o professor da Universidade de Cambridge enquanto falava no Science Media Center, em Londres, segundo o The Telegraph . “Existem planetas demais, estrelas demais e a química é universal.

“A química que levou à vida tem que acontecer em outro lugar. Portanto, acredito firmemente que deve haver vida em outro lugar.

"A vida não significa apenas um homem verde vindo para você, a vida começou muito antes dos animais rastejarem na superfície da terra."

Segundo o professor, ele tem certeza de que os seres humanos terão detectado vida alienígena daqui a 100 anos. 

No entanto, ele está convencido de que isso acontecerá muito mais cedo do que isso, uma vez que tenhamos construído uma tecnologia mais avançada capaz de detectar vida em planetas distantes. 

O professor Queloz, que descobriu o primeiro exoplaneta orbitando uma estrela do tipo solar fora de nosso sistema solar enquanto ainda era estudante de doutorado, ganhou o Prêmio Nobel ao lado do colega pesquisador Michel Mayor, seu supervisor de doutorado em Princeton.

Em 1995, o professor Queloz e o professor Mayor descobriram o exoplaneta 51 Pegasi b usando a técnica de espectroscopia Doppler, que mede oscilações de uma estrela quando um planeta orbita em torno dela. 

Desde sua descoberta inicial, mais de 4.100 exoplanetas adicionais foram encontrados. 

O Prêmio Nobel foi concedido aos cientistas por “contribuições para a nossa compreensão da evolução do universo e do lugar da Terra no cosmos”, com metade do prêmio concedido a James Peebles, por “descobertas teóricas em cosmologia física”.