sexta-feira, 14 de setembro de 2018

A mídia está em silêncio: "Nós vamos matar todos vocês" Gritam refugiados em casa de show na Alemanha


Este caso choca a rede: em Frankfurt / Oder, na Alemanha, um grupo de refugiados sírios conhecidos pela polícia atacou um clube com barras de ferro e facas no final de agosto. No popular clube "Frosch" apenas uma festa dos anos 90 aconteceu! Agora a política e a mídia estão debatendo possíveis conseqüências.



Dois homens, refugiados da Síria, começaram a provocar, foram beligerantes, informou a mídia. 
A Mídia mainstream permaneceu em silêncio por um longo tempo

Como o "Berliner Morgenpost" relatou com referência ao promotor público, os homens chamados "Somos árabes, nós iremos acabar com todos vocês". Depois, ambas as pessoas deixarem a loja - para retornar menos tarde com reforço.

Um total de dez pessoas se reuniu em frente ao clube. Segundo o Ministério Público, os suspeitos são refugiados sírios. Eles tinham sido armados com barras de ferro e facas e começaram a ameaçar os visitantes que estavam na frente do clube. Segundo o Ministério Público, eles continuaram gritando "Allahu akbar" ("Deus é grande").

"Horror e horror"

Então os homens subitamente atacaram o porrete, quebraram janelas e jogaram pedras nele. "Os visitantes foram atacados, espancados e atirados com pedras", disse o promotor público ao "Berliner Morgenpost".

Os visitantes da festa entraram em pânico, disse o operador do clube e descreveu como um convidado da festa tremia tanto que não conseguiu abrir o carro no início. O próprio dono quase se tornou uma vítima quando um dos suspeitos tentou atingi-lo com uma faca através de uma porta quebrada.

"Eles eram cenas de guerra", disse o diretor Dirk Schöbe ao "Berliner Morgenpost". "Celebramos os anos 90 - e de repente estávamos na zona de guerra, não em nossa cidade natal. Era assustador, gritos de 'Allahu akbar', agressividade, golpes aborrecidos, gritos de pessoas", explicou Schöbe.

"Não espere até que haja a primeira morte."

O prefeito de Frankfurt, René Wilke (Linke), quer privar os criminosos de seu direito de residência. Como o político de esquerda disse à RBB, a administração da cidade tem o direito de expulsar os infratores intensivos. O ator de 34 anos causou excitação em todo o país com a declaração: "Eu não vou esperar até que a primeira vitima tenha morrido" e seu anúncio relacionado para deportar solicitantes de asilo criminosos. Primeiras detenções
A propósito, os agressores não escaparam da acusação: quando o alemão, que havia discutido com os sírios no dia anterior, reconheceu dois deles no dia seguinte em uma praça, outro ataque ocorreu. A  polícia prendeu dois sírios . Um mandado de prisão já havia sido emitido contra um deles. Ele já está na instalação correcional. Fonte: wochenblick.at