sexta-feira, 26 de abril de 2019

500 Terras grandes: Sol cospe misteriosas "bolas de lava" em direção à Terra

A cada 90 minutos o sol cospe estranhas esferas gigantescas e pedaços de matéria extremamente quente. Atrás deles estão as mudanças no campo magnético do sol. Enquanto voam, as correntes de matéria também podem influenciar o campo magnético da Terra.

A qualquer momento, matéria quente e carregada voa do sol para o espaço em todas as direções. Este fenômeno é chamado de vento solar. Mas às vezes essas partículas se contraem em um só lugar e infestam em gigantescas estruturas esféricas e protuberantes.

De acordo com um estudo publicado na revista científica JGR: Space Physics , esse processo deve acontecer a cada uma ou duas horas. Durante este processo, o plasma já extremamente quente continua a aquecer, torna-se mais denso e irrompe em bolhas de 50 a 500 vezes o tamanho da Terra, o que poderia queimar planetas inteiros a entulho. Por causa de sua semelhança com "bolhas" em uma lamparina de lava, os astrofísicos chamam carinhosamente de "bolhas" desses fenômenos.

Como essas esferas se formarão, até agora é bastante desconhecido. No entanto, os pesquisadores ganharam novas percepções de 40 anos de dados. Esses pedaços gigantes são supostamente extremamente quentes e se formam a cada 90 minutos. Estudos de campo magnético também mostram que essas correntes podem alterar o campo magnético da Terra se passarem por nós e até mesmo interferirem na tecnologia de comunicação . A origem desse fenômeno não foi claramente esclarecida, mas é óbvio que elas surgem quando o campo magnético do sol se torna desordenado, as linhas de campo se rompem e se recombinam.