terça-feira, 10 de setembro de 2019

14 soldados foram fotografados antes, durante e depois da guerra

Um cineasta com o nome de Lalange Snow filmou uma série de fotos que captura como uma pessoa é diferente antes, durante e depois de ir à guerra. Snow fotografou e entrevistou 14 membros do 1º Batalhão do Regimento Real da Escócia várias vezes durante seu processo de guerra no Afeganistão. 

Foram tiradas fotos de perto dos rostos dos soldados pouco antes de partirem para o serviço, bem como três meses após o desdobramento enquanto estavam no meio da guerra e, novamente, dias finais depois que eles voltaram para casa da batalha.

A série de Snow se chama “We Are The Not Dead”, e o objetivo do projeto era mostrar o impacto físico e psicológico que a guerra assume sobre uma pessoa, apenas mostrando seu rosto em diferentes estágios da jornada.

Um tema semelhante é ecoado em muitas das fotos, com os participantes parecendo um pouco tímidos e nervosos. As fotos que mostram os soldados no meio da guerra são muito frias e sérias quando comparadas com as outras, enquanto as fotos finais mostram uma mistura de alívio e arrependimento.

As fotos podem ser vistas abaixo:


Entrevistas com os soldados da série de fotos mostraram que eles passaram por coisas muito terríveis, e muitos deles lamentavam o tempo que passaram nas forças armadas. É extremamente comum que os soldados voltem da guerra contra o TEPT, uma condição psicológica que afeta pessoas expostas a situações extremas e violentas. No caso dos soldados entrevistados para este projeto, muitos deles voltaram para casa e lutaram com a saúde mental e reajustaram a vida como civis.

Nas entrevistas, os soldados também expressaram dúvidas em sua missão e simpatia por muitas das pessoas que mataram no cumprimento do dever. Muitos deles disseram que nem sabem pelo que estavam lutando ou por que estavam lá, na metade do mundo. Esse sentimento é comum entre muitos veteranos, que viram a carnificina e a falta de sentido da guerra de perto e pessoal.

Os Estados Unidos e os países aliados da OTAN estão em guerra no Afeganistão desde 7 de outubro de 2001.

Houve rumores não confirmados de que o governo Trump estava planejando sair da guerra do Afeganistão, mas muitos de seus conselheiros estão alertando fortemente contra isso.

No início de setembro, nove ex-diplomatas graduados dos EUA emitiram um comunicado de imprensa através do site do think tank ligado ao Conselho Atlântico, instando o governo Trump a ficar no Afganistão para impedir que a atual guerra civil fique fora de controle, informou a NBC . O comunicado de imprensa alertou que a retirada das forças armadas dos Estados Unidos da região poderia ter um impacto catastrófico em todo o Oriente Médio e permitir que o ISIS desenvolvesse uma fortaleza.

Os rumores de uma possível retirada de tropas vieram do enviado presidencial dos EUA, Zalmay Khalilzad, que afirmou que os Estados Unidos e o Taleban chegaram a um acordo sobre a retirada de 5.000 soldados americanos em 135 dias. O enviado disse que o acordo estava simplesmente aguardando a aprovação do presidente dos EUA, Donald Trump.