segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Líder do Vaticano diz que "o diabo não existe, é uma mentira para assustar as pessoas"

Líder jesuíta do Vaticano diz: "O diabo não existe, é apenas uma mentira para assustar as pessoas"

Sosa acrescentou que os símbolos são partes da vida e que o diabo é parte de uma realidade virtual e simbólica, mas não uma realidade personificada.

"É uma lenda que, com o tempo, gerou um medo abismal na humanidade", disse ele com veemência. O padre Arturo Sosa é o chefe geral superior da comunidade jesuíta da igreja católica e garante que Satanás, o diabo, não exista, mas simplesmente esse nome é dado ao mal das pessoas.

As opiniões que esse alto escalão da comunidade jesuíta fornece não só vão contra os princípios bíblicos, mas também contra o catecismo proclamado pela Igreja Católica, que garante que Satanás e demônios sejam anjos caídos. A rebelião contra Deus foi punida e lançada à Terra para sempre.

De fato, a própria Igreja Católica garante que Satanás e seus demônios façam parte do mundo espiritual não corporal e que eles tenham inteligência e vontade próprias.