terça-feira, 24 de setembro de 2019

Suécia começa a deportar imigrantes ilegais de volta para seus países

A Suécia começou a enviar alguns imigrantes ilegais de volta aos seus países de origem, à medida que novas leis duras e aguardadas entram em vigor.

O governo sueco tem sido criticado por sua política de fronteira relaxada em relação à imigração em massa.

De acordo com um  relatório  de  Fria Tider , a Suécia repatriou 50 migrantes de volta para Cabul, Afeganistão - a maior deportação de migrantes de volta para seu país de origem ao mesmo tempo.

Reportagens do Voiceofeurope.com : como resultado das repatriações, ocorreram manifestações fora do centro de detenção do Conselho de Migração em Märsta na noite de terça-feira,  informa Dagans Nyheter  . 

Apesar dos protestos, a deportação das migrações ilegais foi realizada conforme o planejado.

Até agora este ano, o governo sueco já expulsou mais migrantes afegãos do que durante todo o ano de 2018. O motivo: uma nova lei que aumentou a cooperação entre as autoridades suecas e afegãs.

“A antiga lei do ensino médio, que basicamente foi projetada para a aplicação da lei, mudou. Temos um acordo entre a UE e o Afeganistão e entre a Suécia e o Afeganistão que facilita o retorno ”, disse à SVT Patrik Engström, chefe da Polícia de Fronteiras. 

Dos 50 migrantes que foram expulsos, três deles foram forçados a deixar o país devido a crimes, enquanto o restante imigrou ilegalmente e seus pedidos de asilo foram posteriormente negados pelas autoridades suecas.