segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Católicos roubam estátuas 'pagãs' do papa Francisco e jogam no rio

Católicos fartos estão se levantando contra o herético Papa Francisco. Irritado com a aparente adoração de Francisco a falsos deuses e ídolos, uma equipe de fiéis católicos removeu a coleção de estátuas da Amazônia de uma igreja em Roma, antes de jogá-las em um rio.

Em um vídeo filmado nas primeiras horas da manhã e publicado por um site de notícias católico, dois fiéis se levantam dos bancos da igreja de Santa Maria, em Roma, na igreja de Traspontina, perto da Basílica de São Pedro, removem várias estátuas de madeira esculpida de uma mulher grávida de topless , prossiga para fora do Castel Sant'Angelo, saude uma estátua do Arcanjo Miguel e jogue as estátuas ofensivas no rio Tibre abaixo.

Isso foi feito por apenas uma razão: Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, sua Mãe Santíssima, e todos que seguem a Cristo, estão sendo atacados por membros de nossa própria Igreja ”, disse  um dos homens em comunicado, antes de falar em latim: dizendo  "Christus vincit, Christus regnat, Christus imperat!"

O assalto para remover as estátuas não veio sem aviso prévio.

No início deste mês, o Papa Francisco recebeu as estátuas como presente dos líderes indígenas da Amazônia , que participaram de uma cerimônia de plantio de árvores   nos Jardins do Vaticano. Para o pontífice, foi uma oportunidade de proferir um sermão sobre mudança climática, com a árvore plantada em  “solo da Amazônia ... banhada no sangue daqueles que morreram lutando contra sua destruição”.

Como parte da cerimônia, uma mulher vestida de ritual curvou-se diante das estátuas, que supostamente representam uma deusa da fertilidade chamada Pachamama, às vezes comparada à Virgem Maria. Nos tempos pré-hispânicos, no entanto, Pachamama era uma figura mais ameaçadora, exigindo um fluxo constante de sacrifícios humanos.

A  cerimônia supostamente  “inclusiva” desencadeou uma torrente de fogo e enxofre dos católicos mais tradicionais. O advogado da Canon, pe. Gerald Murray criticou a  "cerimônia religiosa pagã" que  ele testemunhou, enquanto outro padre a  comparou  a algo  "levantado do campus de Berkeley nos anos 60",  quando o movimento hippie, que amava a terra, fez com que os moralistas do mundo segurassem o rosário.

Uma petição LifeSite pedindo a remoção dos presentes indígenas do Vaticano havia reunido mais de 16.000 assinaturas, antes que o par de bandidos religiosos levasse as coisas para suas próprias mãos.

Embora os ídolos da fertilidade agora repousem no leito lamacento do Tibre, alguns comentaristas católicos acham que o estrago já está feito. O autor pagão que virou católico Rexcrisanto Delson diz que, para os envolvidos na cerimônia,  "não há desculpas daqui em diante para afirmar que eles não sabiam que estavam violando o Primeiro Mandamento"  , citando o Salmo 95: 5 ao dizer que  " todos os deuses dos gentios são demônios. ”