domingo, 3 de novembro de 2019

Maduro mantar prender pastor por organizar marcha para Jesus na Venezuela

O pastor e coordenador da Marcha para Jesus em Barinas, Venezuela, foi preso durante a realização do evento na cidade , por agentes militares do governo Maduro.


O pastor José Albeiro Vivas , que também é comandante da Força Aérea da Venezuela, foi preso logo após o discurso de abertura da marcha de Jesus .

“Neste dia 12 de outubro, todos nós adoraremos a Deus juntos ; culto público ao rei dos reis e senhor dos senhores. Marcha a Jesus Eu sei que Deus está fazendo grandes coisas em Barinas e Venezuela e o lema deste ano é: ' Venezuela, chegou a hora de sua liberdade' Chegou a hora da liberdade. E quem escolher a liberdade será verdadeiramente livre. Deus te abençoe. Obrigado ”, disse o pastor no discurso.

O Ministério Público Militar, encarregado da primeira tenente Luisana Osório, acusou Vivas de "uso indevido do uniforme militar, distintivos e títulos, bem como de desobediência".

A liberdade de culto é garantida pela Constituição venezuelana, que afirma que todos têm o direito de "expressar suas crenças em locais públicos ou privados". Vivas também tem o direito perfeito de usar o uniforme, porque ele é um militar ativo.

A fundação March for Jesus Venezuela informa através de um comunicado de imprensa que o pastor e major (AVB), José Albeiro Vivas, está sendo mantido.

Segundo o texto, Vivas “organizava a marcha para Jesus e foi preso por uma agência de inteligência do Estado venezuelano. Ele é acusado de convocar a Marcha para Jesus com roupas militares e pelo slogan selecionado para a atividade cristã mencionada 'Venezuela chegou ao seu tempo de liberdade', que representa o resultado de nossa reunião de coordenadores regionais e que visa expressar a liberdade espiritual que Deus traz ao seu povo . ”

"A fundação de Marcha para Jesus não tem, nem terá nenhuma afiliação política , pois nosso objetivo é a exaltação de Jesus e a pregação de sua mensagem", acrescenta.

Esta organização evangélica chama pelo Pastor Vivas. “Convocamos o povo cristão da Venezuela e do exterior a se unir em oração e jejum pela liberdade do pastor José Vivas . Justiça amplia a nação. Deus abençoe a Venezuela ”, conclui a declaração.