quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Dois turistas Brasileiros são presos por defecar e danificar um templo de Machu Picchu

Dois turistas Brasileiros foram presos no Peru. A razão? Entre ilegalmente na famosa cidade inca de Machu Picchu no início da manhã, danifique uma de suas paredes e defecar no local reconhecido.

Os homens foram apanhados pelos cuidadores do parque, assim como pela polícia designada para seus cuidados nas primeiras horas de sábado a domingo. Quando foram presos, estavam na área do mirante do "Templo do Sol", fazendo com que uma pedra caísse da parede.



Eles danificaram e até defecaram em Machu Picchu

Além dos danos materiais, segundo a direção regional da Cultura em Cuzco, eles também encontraram matéria fecal dentro do templo. Ou seja, esses turistas detidos também defecaram no local.

Ele era o chefe da região, Wilbert Leyva é que disse à agência andina que os turistas já estão detidos e investigados por um suposto crime contra o patrimônio cultural. Além disso, o chefe do Parque Arqueológico Nacional de Machu Picchu, José Bastante, pediu para acelerar a investigação para descobrir que tipo de responsabilidade os criminosos têm e ser sancionado por isso.



Os detidos são Leandro Sactiva (32) e Nahuel Gómez (28); O favio Eduardo Vera Vergara (30) do Chile; Marion Lucie Martínez da França; Cristiano Da Silva Ribeiro (30) e Magdalena Abril Retamal (20) do Brasil.

Possíveis sanções

Crimes contra o patrimônio cultural são sancionados no Peru com penas de prisão entre 3 e 6 anos, além de 365 dias de multa. O artigo 226 estabelece o que acontece se for feita uma tentativa contra monumentos arqueológicos:

"Quem se instala, depreda ou quem, sem autorização, explora, escava ou remove monumentos arqueológicos pré-hispânicos, independentemente da relação de direito real que ele mantém na terra onde está localizado".

De acordo com a norma, a pessoa infratora deve saber que a propriedade que foi danificada é considerada Patrimônio Cultural.
Loading...