segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Leões e tigres resgatados de circos, chegam ao santuário de vida selvagem na África do Sul

Um grupo de proteção animal resgatou 21 leões e tigres de circos guatemaltecos após anos de confinamento e maus-tratos desumanos.

Os grandes felinos foram arrancados de circos em todo o país por uma equipe da Animal Defenders International, uma organização sem fins lucrativos que faz campanhas para interromper o uso de animais para entretenimento e experimentação, bem como para a conservação de habitats naturais e o fim do tráfico. de espécies ameaçadas de extinção.



A equipe da Animal Defenders International passou os últimos 18 meses tentando convencer o governo da Guatemala a impor sua proibição de 2018 ao uso de animais em shows de circo.

A proibição da Guatemala de usar animais em atos circenses entrou em vigor em abril de 2018. Apesar de receber ordens para realocar animais dentro de 12 meses, muitos circos não cumpriram o prazo.

Animais resgatados foram levados para um santuário para continuar a reabilitação
Os animais resgatados estavam em péssimas condições, com muitos sofrendo tratamento abominável. Alguns gatos grandes tiveram seus dedos cortados, o que é realizado para impedir o crescimento de garras. Da mesma forma, outros foram encontrados com os dentes arrancados, a fim de evitar incidentes de mordida.

Os leões e tigres foram encontrados mantidos em condições apertadas e tinham pouco espaço para se mover. Operadores de circo estavam alimentando os gatos com pés de galinha mal desenvolvidos, deixando os felinos desnutridos.



"Esta foi a operação mais difícil que já tivemos", disse Jan Creamer, presidente da Animal Defenders International. "Tivemos muitas ameaças para nós mesmos, para os animais e para a operação, e tivemos que realmente abrir caminho."



Os animais foram levados inicialmente para um centro de resgate improvisado da Animal Defenders International, criado do zero, para que seus ferimentos e doenças fossem tratados antes da mudança. Desde então, o grupo de proteção animal confirmou que os animais foram realocados para um dos santuários de animais do grupo na África do Sul para reabilitação.

Esta última missão aumenta o número crescente de animais mal tratados, salvos por organizações sem fins lucrativos. A Animal Defenders International esteve envolvida no resgate de quase 200 animais na América do Sul, em países como Bolívia, Peru e Colômbia.
Loading...