sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Presidente Macron é acusado de TRAIÇÃO por generais franceses

O presidente Emmanuel Macron foi acusado de "traição" em uma carta assinada por 11 generais, um almirante e coronel.

A carta , escrita pelo general Antione Martinez, alerta que a assinatura de Macron do Pacto Global de Migração da ONU retira a França de sua soberania e fornece uma razão legítima para "um povo já agredido" se "revoltar".

O Voiceofeurope.com informa: Os co-signatários militares altamente condecorados afirmam que o sitiado Macron é "culpado de uma negação da democracia ou traição contra a nação" por assinar o pacto de migração sem colocá-lo no povo.

"O Estado francês está atrasado em perceber a impossibilidade de integrar muitas pessoas, além de culturas totalmente diferentes, que se reagruparam nos últimos quarenta anos em áreas que não se submetem mais às leis da República", alerta a carta. , dizendo também que a imigração em massa está apagando os "marcos civilizacionais" da França.

O pacto, que foi protestado nas manifestações do Colete Amarelo em cinco países, foi assinado por 164 países, a maioria contra a vontade dos cidadãos, conforme declarado em dezenas de petições específicas por país, na segunda-feira em Marrakech.

O documento imensamente oposto e desastroso declara que a migração ilimitada deve ser tratada como um direito humano e as críticas à migração em massa devem ser tratadas como discurso de ódio.
Loading...