segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Papa encontrou a mulher que o irritou no fim do ano e pediu perdão pessoalmente

O episódio tinha dado a volta ao mundo no início de janeiro



No dia 31 de dezembro passado, após a celebração do Te Deum, o Papa Francisco se dirigia ao presépio da Praça de São Pedro e cumprimentava fiéis ali reunidos quando, entre eles, uma mulher de traços asiáticos tentou puxá-lo para dizer-lhe algo. Instintivamente, o Papa reagiu com expressão severa e se soltou dando um tapa na mão da peregrina.



O Papa Francisco pediu desculpas públicas já no dia seguinte, na alocução do Ângelus de 1º de janeiro:

“Muitas vezes perdemos a paciência; eu também, e peço desculpas pelo mau exemplo de ontem. Contemplando o presépio, vemos, com os olhos da fé, o mundo renovado, livre do domínio do mal e colocado sob o senhorio real de Cristo, o Menino que jaz na manjedoura”.

Esse pedido de desculpas, no entanto, não parece ter sido suficiente para o Papa.

De acordo com a agência italiana de notícias Ansa, com matéria repercutida por diversos sites e jornais neste semana, Francisco fez questão de encontrar e conversar com a mulher e renovar pessoalmente o seu pedido de perdão.

O encontro aconteceu ainda no início de janeiro, após uma audiência geral na sala Paulo VI, mas não foi divulgado pelo Vaticano.

Francisco recebeu e cumprimentou a peregrina e alguns amigos dela, conversando durante alguns minutos e realizando o pedido pessoal de desculpas. O Papa teria reiterado que ficara muito abalado com a sua reação inicial.

Um cristão também se revela na forma como se levanta depois de uma queda, reconhecendo com humildade quando cometeu um erro.


Loading...